Pé Na Escola | Educação Política Criativa | Quatro dicas para escrever sobre política na redação do ENEM
21577
post-template-default,single,single-post,postid-21577,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-2.6,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.2,vc_responsive

Quatro dicas para escrever sobre política na redação do ENEM

Quatro dicas para escrever sobre política na redação do ENEM

As provas do ENEM estão chegando e a redação é uma das principais preocupações dos candidatos e candidatas. Escrever um texto defendendo uma opinião de forma organizada, consistente e ética não é mesmo uma tarefa fácil e exige maturidade e repertório dos alunos.


Para as escolas, oferecer experiências participativas, democráticas e dialógicas de educação política é uma forma de favorecer o potencial dos alunos de refletir e  dissertar sobre temas relevantes da sociedade brasileira


Tradicionalmente as provas trazem temas de ordem política e social relevantes para o contexto brasileiro atual e exigem dos estudantes: capacidade argumentativa e de organização do raciocínio; repertório sobre as principais discussões da atualidade; olhar multidisciplinar; e alinhamento com os direitos humanos.

Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural é, conforme expressamente anunciado pelo exame, uma das cinco competências avaliadas na redação. Os candidatos e candidatas, portanto, além de dissertar sobre uma questão, terão de se ser propositivos, apresentando caminhos para a temática apresentada.

Para as escolas, oferecer experiências participativas, democráticas e dialógicas de educação política é uma forma de favorecer o potencial dos alunos de refletir e  dissertar sobre temas relevantes da sociedade brasileira. Nem sempre a escola oferece espaços suficientes para que os estudantes formulem suas opiniões e a coloquem em confronto com outras visões de forma respeitosa, organizada e construtiva. Atividades como simulações, debates, role play, jogos, vivências e produções coletivas são momentos privilegiados para incrementar a capacidade de argumentação crítica, aprofundar pontos de vista e ampliar repertório. Em temas como a Política não basta aula expositiva, é preciso exercitar o saber.

Para os alunos, deixamos 4 dicas valiosas para levar para sua redação, caso o tema seja sobre a política brasileira:

1 – Clareza. Lembre-se que você está defendendo um ponto de vista e o primeiro passo para isso é ser claro na organização do raciocínio. Bons argumentos são aqueles que podem ser compreendidos linear e objetivamente e que “param em pé” quando confrontados com o conteúdo do texto e com a realidade analisada.

2 – Moderação. Não é porque o tema é de política que a redação deva se tornar um panfleto ou um manifesto. Pelo contrário. Evite discursos agressivos ou acusatórios no texto, assim como slogans ou frases feitas. Procure defender seu ponto de vista de forma consistente e construtiva.

3 – Proposição e criatividade. Não faça da redação um muro de lamentações e desesperança. Um bom texto é aquele que explica e contextualiza o problema, mas que também reflete e propõe soluções. A Política é a construção coletiva do mundo que queremos. Portanto, ela é um campo de possibilidades, não de determinismo. Inovação, criatividade, experimentação são as palavras da vez pra quem está pensando em novas formas de fazer política.  

4 – Respeito aos Direitos Humanos. Por fim, lembre-se: redações que desrespeitam os Direitos Humanos são nota zero no ENEM. É fundamental ir para a prova conhecendo quais são esses direitos, o que representam historicamente e quais os principais debates atuais nessa temática. Uma boa dica pra antes da prova é dar uma olhada na Declaração Universal dos Direitos Humanos. A Declaração é o mais importante documento de Direitos Humanos do mundo  e apresenta de forma clara, abrangente e bastante sintética os principais pilares desses Direitos.

2 Comentários

Deixe um comentário